Ponto de Vista – O NOVO INCOMODA

Quando me propus a escrever o Ponto de Vista de hoje, sinceramente, não estava prevendo falar sobre a novidade, o novo, o recém-chegado. Pensava em falar sobre os exageros que a política local nos trás, quanto a candidaturas, quanto ao excesso de nomes que se apresentam para uma candidatura a deputado… Essas coisas. No entanto fui fazer uma breve reflexão sobre a situação planatinense no contexto da política regional e resolvi caminhar para a direção do incômodo do novo. Incomoda ver: Almirando (PROS), Genival Fagundes (PNM), Lúcia Caitano (PPS), Carlinho do Egito (PSDC), Cristiomário (PSL), Raimundo Good’s (PSB), João Neto (PR) e Professor Jadiel (PT) se arvorarem em sair candidatos a deputado estadual, assim como incomoda ver Lindomar (PCdoB) como pré candidato a deputado federal. Porquê? Olhando ao nosso redor, especialmente em Formosa, cidade de nosso mesmo porte quanto ao número de eleitores, vê-se falar somente em dois, três candidatos no máximo para deputado estadual! Alguma explicação plausível? É possível que Planaltina, cheia de gente nova, sendo cidade nova, ainda não percebeu que liderança não é feito biscoito, que pode-se preparar uma dezena, uma centena de cada vez. Não? Pode ser isso mesmo. O novo, a cidade nova, as ideias novas incomodam. Planaltina pode e está correndo na busca de uma sociedade mais justa, mais humana, mais igualitária, mais respeitada e apresenta uma série de pré candidatos que podem nos representar muito bem na Assembleia Estadual. Cabe a nós eleitores planaltinenses  ver o que pode ser melhor e até podemos nem eleger ninguém! Problema nosso. Aliás, basta ver a idade de nossos pré candidatos a deputado estadual que concluiremos o quão novas são nossas cabeças em exposição! A vizinhança, que podemos de novo mencionar como exemplo a ser ou não seguido, apresenta candidato acima de setenta anos e com mais de trinta de vida pública. O novo incomoda e certamente puxa para uma nova direção. Não tenho dúvida de que nosso caminho é o mais duradouro e que, sem pressa, chegaremos ao nosso destino de cidade protagonista. Diria o mais velho: “Devagar com o andor que o santo é de barro”.

 

.

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta