DR. DAVI PERDE NO TRIBUNAL REGIONAL

O prefeito de Planaltina, Dr. Davi Teixeira de Lima (PROS), (foto/esquerda) eleito em 2016 com pouco mais de 30% dos votos do município, depois de dezenove meses administrando e sofrendo pressão do Ministério Público e da oposição, tendo sido cassado a nível de município por crime eleitoral em setembro de 2017, agora, agosto de 2018, sofre mais uma derrota no Tribunal Regional Eleitoral, com sede em Goiânia, capital do Estado, tendo, segundo entendidos, de deixar o gabinete de prefeito planaltinense nos próximos dias.

O prefeito Davi, desde que tomou posse a primeiro de janeiro de 2017, vinha sendo acusado pelo MP de ter abusado do poder político e econômico quando de sua campanha nas eleições de outubro de 2016. As acusações foram materializadas com vídeo e documentos levados ao Juiz do pleito, Dr. Alano Cardoso e Castro que, em setembro de 2017 julgou e condenou o prefeito, sua vice Maria Aparecida dos Santos, Pastora Cida e o empresário Iroilton Pereria, os primeiros a perderem seus mandatos e o empresário da área de transporte coletivo a pagar multa e tornar-se também inelegível por oito anos. Todos foram multados e, como é de praxes, recorreram ao TRE – Tribunal Regional Eleitoral, que agora, chega ao veredito final sobre o afastamento do prefeito. Resultado que foi decidido pelo Desembargador Carlos Escher, que desempatou o julgamento que era, até então de 3X3.

Os trâmites legais estão sendo averiguados e, os adversários dão como certa a saída do prefeito, enquanto seus correlegionários acham que o próprio TRE dará uma Liminar para que o prefeito mantenha-se no comando municipal até o julgamento final da questão que dar-se-á no TSE.

Foto capa: Dr. Davi em conversa com o governador Marconi Perillo,  tendo ao fundo o presidente da Câmara, Pastor André Luiz Magalhães, em recente encontro em Planaltina.

Deixe uma resposta