Ponto de Vista CRIME AMBIENTAL GRAVE

Vista parcial da lagoa Formosa, uma das nascentes mais altas do Tocantins, é fonte de água potável para mais de 120 mil habitantes da cidade de Planaltina-GO

Existem iniciativas que não são dignas de serem classificadas como racionais. Entre estas iniciativas está a prática da derrubada de árvores nativas existentes nas ruas da cidade, sem nenhuma explicação plausível, senão a de que “vamos plantar outras mais bonitas”. Ou ainda realizar a derrubada de toda floresta ciliar, deixando o ribeirão, o córrego ou a nascente no descampado(!) Sem noção!

Mas, se estas duas ações já causam estranheza, imagina usar uma máquina para romper a contenção de uma lagoa que tem mais de 10 quilômetros de extensão! A mesma lagoa que é a fonte de captação de água potável para uma cidade com mais de 120 mil habitantes! Absurdo!

Pois bem, neste meado final de dezembro/21 um cidadão planaltinense conseguiu uma proeza inomináveis, quando, não se sabe orientado por quem, conseguiu colocar uma máquina (retro escavadeira,) para derrubar a parede de contenção da água da lagoa Formosa, como se aquilo ali fosse uma brincadeira!

O poder público municipal reagiu tão logo tomou conhecimento do crime, e conseguiu minimizar o problema, recuperando parcialmente o rombo instalado no vertedouro de águas da lagoa.

A polícia está dando o devido acabamento ao grave crime ambiental e deverá apresentar os criminosos ao Ministério Público, para que possam pagar pela ação de verdadeiro terrorismo para com aquele paraíso ecológico.

Só uma punição exemplar não irá debelar a gravidade da ação de vandalismo, mas por certo vai deixar a sociedade planaltinense horrorizada, escandalizada mas, certa de que o combate a estas atrocidades, existe.

Deixe uma resposta