“ADMINISTRAR E SER FICHA LIMPA NÃO É PARA TODOS”

 

…para que as fakes news sobre meu nome não prosperem”, disse o vereador de Planaltina.

O vereador planaltinense por três mandatos consecutivos  Carlos Lopes Ribeiro, conhecido Carlim Imperador, frente a inúmeros ataques que tem sofrido através das redes sociais, procurado por nossa reportagem resolveu manifestar-se “para que as fakes news a meu respeito não prosperem”, pontuou.

Imperador, no decorrer de seu primeiro mandato (2012/2016), enfrentou batalha judicial duríssima, tendo sido, inclusive preso injustamente, o que foi verificado depois e o próprio Ministério Público pedido a retirada do processo. “Em nenhum momento deixei de me posicionar a favor do povo, e muito menos de ser contra medidas administrativas ruins para a população “, disse Carlim.  Caso resolvido, consciência limpa e coragem o fizeram candidato vitorioso para o mandato de 2016/ 2020.

No  final do mandato de 2016/2020, depois de toda luta judicial que o inocentou categoricamente, a Câmara o levou a presidência de janeiro a dezembro de 2019, oportunidade em que desenvolveu um trabalho que ficou marcado pela valorização do Legislativo. “Minhas contas como presidente, que movimentaram valor superior a 5 milhões de reais da Câmara estão aprovadas, expostas e publicadas para que não pairem dúvidas sobre nossa atuação como presidente. Então, é estranho que venham levantar dúvidas sobre minha atuação como homem público”. E disse mais.

“Nunca dei publicidade de minha lisura  como homem público devido existirem os canais legais que fazem isso e porque é minha obrigação ser ficha limpa, ser honesto com meu trabalho mas, existem aqueles que, ao invés de administrarem o que lhes foi confiado pelo povo, resolvem continuar com a linguagem de criminoso, de bandido, de traficante que aprenderam em suas origens. Daí ser necessário trazer a público documentos que, só são necessários para quem só sabe lidar com a ilegalidade, com a desconfiança”, explicou Carlim.

“Acham que vão ficar a vida inteira no poder sem ter de prestar contas?”, interrogou o Vereador, expondo o endereço eletrônico do Tribunal de Contas e encerrando sua fala. 

 

Deixe uma resposta