MAÇONARIA REATIVA-SE COM FORÇA

O período dominado pela pandemia da COVID 19 parece ter sido superado de vez pela Maçonaria, a instituição civil mais atingida no decorrer dos dois anos pandêmicos (2020/2021), devido, especialmente a idade de seus quadros, a grande maioria acima dos 60 anos de idade.

Da esq. Luiz Humberto (Betinho), o presidente nacional da Maçonaria Múcio Bonifácio Guimarães, Aroldo Gonçalves Campos e  Ricardo Gontijo Campos, maçons da Harmonia e Fraternidade em Formosa.

No entanto a instituição saiu com força do isolamento e tem inaugurado salas novas de reuniões, fundado novas associações, homenageado a  associados e o presidente nacional do Grande Oriente do Brasil, Múcio Bonifácio Guimarães, que já ultrapassou a casa dos 70 anos, tem viajado o Brasil inteiro, tendo Brasília como base de suas ações nacionais.

Múcio Bonifácio e sua comitiva, geralmente composta de seis membros, neste mês de setembro já se deslocou para o Nordeste e aqui para o Entorno de Brasília por mais de uma vez esteve movimentando a Maçonaria da região.

Esposas, filhos e convidados em reunião aberta com o presidente nacional da Maçonaria na Loja Harmonia e Fraternidade.

Em Planaltina inaugurou o prédio da Loja União e Harmônia Planaltinense, que tem como presidente Antônio Dimas Santos Oliveira em grande festa com mais de uma centena de maçons e em Formosa entregou comendas de destaque para três maçons exemplares da Loja Harmonia e Fraternidade, presidida por Luiz Humberto Gonçalves Campos. Os maçons: Antônio Onofre de Lira, Aroldo Gonçalves Campos e. Carlos Wagner Lacerda, mereceram distinção com medalhas em Sessão aberta ao público, onde os familiares se fizeram presentes.

Esta semana a Loja União e Liberdade II, também de Formosa, presidida por Jorge Velério de Mello ofereceu palestra sobre “Suicídio”, proferida pela  (Psicóloga) Suellen Pimentel Jacinto, onde mais de 50 pessoas entre maçons e familiares assistiram a orientação sobre como lidar com um dos grandes males que vem assolando a sociedade brasileira pós pandemia.

A Maçonaria por sua movimentação nesta região, demonstra que já superou o trauma da COVID 19 e está voltando a suas reais atividades.

Deixe uma resposta