COLETIVA DE IMPRENSA?

 

COLETIVA DA IMPRENSA? Por * Nio de Pádua

São trinta anos passados desde o primeiro exemplar de O Recado, fanzine que mais tarde tornar-se-ia em O Recado News – Jornal da região – e inspiraria o surgimento de mais de uma dezena de novos pequenos veículos de comunicação em Planaltina. Começamos datilografado e xerografado, passamos a impresso PB, fomos para as cores e nos fixamos no formato germânico para, hoje, estarmos viajando com a internet e sempre defendendo o que achamos de positivo para a municipalidade planaltinense: coragem, determinação, honestidade, preservação ambiental, discrição, estudo e responsabilidade. O prefeito municipal que governava o município em 1987, quando iniciamos, era Adhemar Alves Borges, passamos por Lenir de Sousa e Silva, José Olinto Neto, Dirceu Ferreira de Araújo, Alexon Luiz Felix Dinha, novamente José Olinto Neto e Eles Reis de Freitas e todos, indistintamente, nos tiveram como imprensa local, assim como, acreditamos, os demais instrumentos de comunicação de massa existentes na cidade. Chegamos ao Dr. Davi e aí, monta-se uma assessoria de comunicação municipal que acha-se auto suficiente. Certamente por orientação do chefe do executivo que, na sua sapiência, entende que nós da imprensa local vamos trabalhar sob sua orientação e quando bem ele quiser. Não. Não escrevemos uma linha maltratando ao governo de Dr. Davi. Não é de nosso feitio agredir para depois aceitarmos afagos. Entendemos que nossos instrumentos locais de comunicação de massa merecem sobreviver, mesmo porque defendem, como nós, o que há de melhor para a cidade! O que deveria nortear aos nossos políticos. Agora, nos convidam para uma “Coletiva de Imprensa”. Ora, quando foi que nos chamaram antes para uma conversa sobre sobrevivência? Nós de O Recado News e pelo visto outros da mesma linhagem, não nos interessamos por informações prontas. Somos do campo, da busca por noticiar o que mais nos aflige, sem exageros, dentro do que há na imprensa responsável. Queremos e precisamos sobreviver como instrumentos de debate do povo e por isso temos tido a receptividade do comércio e dos políticos mais lúcidos. Iremos permanecer na trincheira da independência, defendendo que, primeiro trate-nos a todos com respeito e a deferência necessária, depois, vamos ver se podemos ir a uma Coletiva de Imprensa. Tenham todos um Natal de paz e concórdia e um Ano Novo de perdão e prosperidade. * Nio de Pádua é diretor geral e fundador do jornal O Recado News. orecadonews.com

Deixe uma resposta