FILAS NOS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

No dia 26 de maio os postos de combustíveis da saída Norte do Distrito Federal, assim como os postos de Planaltina, amanheceram com filas enormes de carros, especialmente de veículos de passeio, que buscavam abastecimento, frente a crise instalada com a paralisação dos camioneiros. Foram registrados, inclusive, desacatos e agressões verbais dos que se sentiam lesados , quando espertalhões tentavam furar a fila para serem abastecidos primeiro. Alguns postos já amanheceram com suas bombas lacradas e placas de aviso “Acabou o combustível”, ou “Não temos gasolina” ou ainda “Sem combustível”, dando a entender que a venda já esgotara os estoques logo no início da manhã, ou que, por questões ligadas à política administrativa do posto, este resolvera não negociar seus estoques, até saberem onde é que a paralisação irá levar o comércio no seu todo. As filas se mantiveram longas até ao meio dia em Planaltina, quando aqueles postos que vendiam seus estoque a preços que variavam de 4,459 até 4,699 avisaram que seus estoques estavam esgotados. Muitos carros ainda se mantiveram um bom tempo na fila, mas após às 14:00h, os postos se tranquilizaram, posto que a grande maioria já tinha vendido todo seu combustível. A expectativa da maioria dos usuários era de que o impasse, entre os grevistas e o governo, seja resolvido dentro do prazo de quinze dias.

 

O posto de combustíveis mais antigo de Planaltina, localizado no Setor Sul, ficou com fila de mais

de cem veículos até depois do meio dia.

 

 

Deixe uma resposta