Ponto de Vista – SEM LUZES NÃO HÁ NATAL

Talvez pelo fato de o nascimento de Jesus ter sido anunciado através de uma estrela! Aquela estrela que os Reis Magos seguiram e que se orientaram e chegaram à manjedoura onde o Menino estava hospedado, é que surgiu a ideia de estrelas, pisca-pisca, fogos de artifício, árvores brilhosas e a luminosidade do Natal dos dias de hoje.

Daí o brilho que toma conta das cidades cristãs e do coração dos cristãos quando é anunciado o mês de dezembro, o aproximar das Festas de Natal, que se estenderão até o ano novo.

Se o ano que se finda foi difícil, o ideal é procurar finda-lo o quanto antes e buscar luzes para iniciar um  Ano Novo diferente, positivo e produtivo; e se o ano que se finda foi bom, produtivo, leve, nada mais justo do que explodir fogos de alegria e festejar o sucesso alcançado. Sem luzes, no escuro, vendado e sem o calor humano que permeiam estes acontecimentos não se pode dizer que é Natal. Por isso, governantes buscam ter nestes dias de final de ano, um carinho especial para com as coisas públicas e sempre incentivarem e investirem no embelezamento das praças, das avenidas e dos prédios públicos. É a especial oportunidade do congraçamento com a sociedade, que lutou no decorrer do ano para manter sua fé acesa e sua crença em dias de bonança.

A esperança em dias melhores não se apaga quando há luzes espalhadas anunciando que existirá o novo, novas possibilidades, renovação e fé. As luzes são prenúncio de um amanhecer, de um horizonte desconhecido, de um nascimento e em especial de algo novo. Sem luzes, sem brilho, sem estrela guia o horizonte se turva. É mais uma lição deixada pelo Menino Deus: O nascer é o grande dia da vida, é o vir à luz, é o brilhar para o amanhecer. É Natal!

 

 

Luzes na praça anunciam as Festas de Natal/ 2018 em Planaltina

 

 

 

Deixe uma resposta