HENRIQUE, UM BATALHADOR NATO

Micro empreendedor na área de bar, Henrique chegou a Planaltina, vindo de Sobral do Ceará, em meados da década 80 do século passado. Aqui se estabeleceu, casou-se e permanece o mesmo otimista, que chegou à cidade empoeirada daqueles tempos. Sofreu um grave acidente vascular, isto a cerca de seis anos, o que o levou a usar cadeira de rodas, mas nada que o deixe cabisbaixo. “Quem não conhece o Bar do Henrique não conhece Planaltina”, pode-se afirmar. Flamenguista (ninguém é perfeito), está sempre com a TV ligada nos bons jogos dos campeonatos regionais ou nacional. E não se surpreenda se amanhã, ver o Henrique caminhando pelas ruas. Afinal, ele está indo no Sara Kubitscheck e, a qualquer hora chega correndo em casa. Um batalhador não tem limites.

Deixe uma resposta