PANDEMIA AVANÇA EM PLANALTINA

Apesar do município de Planaltina, até a presente data, oficialmente, não ter registrado nenhum caso do COVID 19, nossa população não está imune e nosso serviço hospitalar é muito frágil para suportar qualquer alteração que seja, qualquer pressão ou aumento no atendimento. É a conclusão que se chega qualquer cidadão analisando o sistema de atendimento à saúde pública do município de Planaltina.

As autoridades municipais da Saúde, assim como autoridades públicas em geral, tais como o presidente da Câmara de Vereadores Salvador de Paula e a prefeita dona Cida Gomes, têm alertado quando a necessidade de se preservar e guardar quarentena, obedecendo os protocolos e as determinações dos governos federal e estadual, mas, pelo que se vê na ruas neste dia 06 de abril, especialmente na rede bancária é o prenúncio de que, daqui para o dia 20, teremos avanço expressivo no número de afetados pelo COVID 19, e quiçá, uma corrida sem precedentes para a rede hospitalar.

Especialmente a Caixa Econômica Federal e o Itaú Unibanco S/A, agências do centro da cidade, exibem filar longas e cidadãos amontoados deixando clara a condição de descuido daquelas pessoas que, precisando dos serviços bancários, estão expondo-se de forma clara, ao vírus da COVID 19.

Apesar do bombardeio de informações que nos chegam a todo instante através das redes sociais e da imprensa em geral, especialmente pelas redes de TVs e Rádio, dando conta de que a maturação do vírus da pandemia leva cerca de 14 a 15 dias, quando se manifestará de acordo com o organismo afetado, podendo ou não levar a situação de risco à vida, parte da população prefere não acreditar nas informações e debitar a Deus a possibilidade de contrair a doença.

Uma senhora aposentada, sexagenária, de nível de escolaridade acima da média e da qual preservamos o nome, disse a nossa reportagem que  não teme o COVID 19. “Não tenho nenhum medo. Quem acredita em Deus como eu, não será alcançado por esta peste”, disse sem nenhuma cerimônia junto com seu neto de, aproximadamente, 15 anos que a acompanhava. Pela afirmativa da senhora, dá para mensurar o quê poderá ocorrer dentro dos próximos vinte dias.

 

 

Deixe uma resposta