ILUMINAÇÃO PÚBLICA MAIS CARA

Depois de duas retiradas de discussão na Câmara de Vereadores, tidas pela oposição como derrotas do prefeito planaltinense Delegado Cristiomário Medeiros, eis que, depois de acertos políticos com os vereadores Victor Dimba (PRTB) e Gaúcho (PSDB) a Taxa de Manutenção da Iluminação Pública é aprovada em reunião extraordinária tumultuada na Câmara de Vereadores por placar apertadíssimo, no último dia 24 de junho.

A justificativa para que a COSIP – Contribuicão para Custeio da Iluminação Pública fosse aumentada é a de que o projeto da nova iluminação pública de led, iniciada pelo governo passado, não pode ser interrompido e que mesmo com parcelamento já negociado de dívidas interiores a arrecadação no nível que estava não conseguiria fazer frente para manutenção e a prefeitura não poderia levar os serviços até os bairros da periferia.

A oposição ao Projeto de Lei, que tinha a cidade quase inteira a seu favor, arguia e mostrava em plenário que o governo já tinha caixa de sobra e mais, nestes tempos de pandemia “é uma incoerência não poder aumentar salários de servidores, enquanto o governo aumenta impostos”, dizia.

No final o governo venceu com o placar de 9×7 e os vereadores que votaram contra o aumento proposto pelo Projeto, foram vereadores: Genival Fagundes (PL), Carlim Imperador (PROS), Denis Franco (PROS), Juvenir Aguiar (PROS), Juninho Alves Oliveira (PROS), Isaías Almirando (Avante) e Tinica (PRTB), sabendo que o presidente, Salvador de Paula(PL) se chamado ao desempate, votaria contra o aumento.

Lâmpadas de led estão sendo colocadas em toda a cidade desde o governo municipal passado

Deixe uma resposta