131 ANOS DE EMANCIPAÇÃO

(19/03) O município de Planaltina completa 131 anos de história. Uma história absolutamente ímpar,  devido acontecimentos que mudaram o eixo de comando do país, que deixou de ser um país litorâneo para tornar-se um país continental a partir de 1960.

“A história deste povo trabalhador de hoje, que conduz a grandeza da municipalidade deve rememorar os caminhos e dificuldades vividos pelo município, fortalecendo sua origem goiana e orgulhando-se de continuar contribuindo com seu nome e sua história para a grandeza de Goiás”, disse o vereador Genival Fagundes em recente evento popular.

Mestre d’Armas núcleo habitacional que tornou-se sede e nome do  município, emancipando-se de Formosa dois anos após a Proclamação da República, precisamente a 19 de março de 1891. Daí para tornar-se Planaltina chegamos a 1917, ou seja, vinte e seis anos depois.

O município de Planaltina, como todos daqueles tempos era muito grande e ocupava uma área, aproximada, de 8 mil quilômetros quadrados, tendo os municípios de Formosa ao Leste e Norte; Luziânia ao Sul e Oeste como limítrofes.

No final da década de 1950 com o movimento de mudança da capital brasileira do Rio de Janeiro para o centro do país, Planaltina de Mestre d’Armas ficava  no centro das atenções, devido tornar-se o município que ofereceria a maior parcela de terras para formação do Território do Distrito Federal, e mais, sua sede original, a antiga Mestre d’Armas ficara dentro do quadrilátero demarcado como terras da Nova Capital.

Mais de 4 mil quilômetros quadrados do município, de terras férteis ficara sem sua sede, construída desde os tempos coloniais. Existia, no interior do município, um significativo número de fazendeiros e  moradores nos distritos de Água Fria, Mato Seco e Córrego Rico e daí veio a ideia da construção da nova sede planaltinense, encabeçada por Oswaldo Vaz, construtor de Brasília; Eloy Pinto de Araújo residente em Água Fria e Joaquim Gonçalves Sobrinho, o Joaquim Mineiro, residente na Fazenda Brasília.

Oswaldo Vaz, eleito prefeito em Planaltina em 1956, empossado em 1957, conduziu o início da construção da nova sede do município, depois de negociar uma permuta autorizada pela Câmara de Vereadores, aonde 300 alqueires da propriedade de Joaquim Mineiro seriam loteados criando o loteamento oficial da nova Planaltina, a Planaltina de hoje.

Muitos percalços tiveram de ser superados, mas a Planaltina goiana, o município que nasceu em Mestre d’Armas, a nova sede foi construída,  permaneceu a parte goiana, hoje consolidada com mais de 100 mil habitantes, a 11a. mais populosa do estado,  comemora 131 anos de emancipação política.

A festa comemorativa está acontecendo desde o início do mês, tendo a prefeitura, sob o comando do prefeito Cristiomário Medeiros desenvolvido intensa programação para festejar a data.

Viva Planaltina! Viva sua gente! Viva!!!

 

Autoridades municipais prestigiam as festas comemorativas.
Alunos das escolas municipais desfilam com as bandeiras do país, do estado de Goiás e de Planaltina.
 

Deixe uma resposta