CHUVA TORRENCIAL EM ABRIL

A seca no Planalto Central Brasileiro tem dessas coisas, depois de quase trinta dias de estiagem ininterrupta  entre os meses de março e abril, eis que o tempo muda e muda para melhor.

Desaba uma chuva torrencial depois de uma tarde de calor intenso,  alagando as ruas, transbordando os córregos e até invadindo casas nas localidades mais baixas e sem os serviços de escoamento adequados.

E os serviços meteorológicos, fizera precisão muito próxima do acerto. Só não contava com o volume pluviométrico tão alto, já que nos anos anteriores houvera chuva naquele período do ano, mas as deste 2.022, na região ultrapassou em muito as previsões.

A expectativa maior está voltada para o morro da Capelinha, para a região de Mestre d’Armas, afinal, atores e grande público estão preparados para, na tarde da Sexta-Feira Santa encenar a Via Sacra ao Vivo, o maior evento religioso do Distrito Federal.

E as nuvens pesadas e com possibilidade de trazerem novos temporais sazonais permanecerá com o sol ardendo durante todo o dia e um frescor quase frio durante a noite. Afinal, nem só de sequidão desértica vice o Planalto Central.

 

 

Deixe uma resposta