‘Soprar fumaça na b*’ – O ditado Inglês que já foi literal

Se você é uma pessoa egocêntrica e precisa o tempo todo procurar a validação de terceiros, então você consequentemente precisa de alguém “soprando fumaça na sua bunda”. Mas o que isso quer dizer? Esse é um ditado popular na língua inglesa utilizado quando uma pessoa mente para alguém de forma que ela se sinta lisonjeada ou quando você está simplesmente dizendo algo que o outro quer ouvir.

Porém, por mais esquisita que essa frase possa parecer, ela já teve um significado importante no passado. Na Inglaterra do século XVIII, soprar fumaça na bunda de alguém era um procedimento médico real — e isso não é uma brincadeira. Veja só como as coisas aconteciam antigamente!

Fumaça no reto

(Fonte: Internet/Reprodução)

Um dos primeiros relatos de médicos soprando fumaça no reto de seus pacientes aconteceu em 1746, quando uma mulher inglesa ficou inconsciente após quase se afogar. Então, seu marido teria aceitado a sugestão de administrar um enema de tabaco para reanimá-la, uma prática que crescia de popularidade na época.

Essa era uma metodologia médica comum para os casos de afogamento na região. Na tentativa de salvar sua esposa, então, o homem pegou um cachimbo cheio de tabaco, inseriu a haste no reto de sua mulher e soprou a fumaça para dentro do corpo. Supostamente, a prática teria funcionado e a paciente recobrou a consciência com as brasas quentes.

Início da prática

(Fonte: Wikimedia Commons)

Você deve estar se perguntando de onde é que a comunidade médica decidiu começar a soprar fumaça na bunda das pessoas, certo? Ao que tudo indica, os indígenas norte-americanos usavam o tabaco para tratar várias doenças e o “enema de tabaco”, como era chamada a técnica, surgiu dai.

Então, o botânico, médico e astrólogo inglês Nicholas Culpeper retornou à Inglaterra com esse conhecimento adquirido e passou a usar o enema de tabaco para tratar casos de inflamação como resultado de cólica ou hérnia. Anos depois, o médico inglês Richard Mead estaria entre os primeiros defensores do uso do enema de ervas como uma prática reconhecida e ajudou a trazer seu uso para a medicina cotidiana.

No final dos anos 1700, soprar fumaça era um procedimento bem comum e usado regularmente. Inclusive, vários estabelecimentos próximos a uma região com água mantinham os itens necessários para o procedimento por perto em caso de algum afogamento ou reanimação de pacientes.

Tabaco em desuso

(Fonte: Shutterstock)

Como todos nós podemos notar, soprar tabaco na bunda de alguém já não é mais um procedimento usado nos dias de hoje. Apesar de o enema de tabaco ter tido um importante papel social no século XVIII e ter sido usado para doenças adicionais, como febre tifoide, dor de cabeça e cólicas estomacais, a medicina se atualizou.

Em 1811, foi descoberto que o tabaco era realmente tóxico para o sistema cardíaco. Ao mesmo tempo, a popularidade dessa técnica foi diminuindo rapidamente e, provavelmente, foi então que surgiu o ditado popular. Logo, soprar fumaça na bunda virou um sinônimo de ser falso para agradar alguém.

Deixe uma resposta