Ações culturais celebram os 62 anos da capital federal

O projeto Sorria, Brasília acontece até 24 de abril, em 17 espaços culturais; confira a programação

Agência Brasília* I Edição: Débora Cronemberger

A partir desta terça(19), o projeto Sorria, Brasília, em comemoração aos 62 anos da capital federal, oferece uma ampla programação cultural, com shows, mostras de cinema, feiras e exposições, espetáculos populares e apresentações de orquestras. Após dois anos sem comemoração devido à pandemia de coronavírus, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) planejou diversas opções para todos os gostos.

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro faz parte da programação| Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília.

As atividades receberam o investimento de cerca de R$ 700 mil e propõem uma festividade ampla, abrangendo todas as cidades

Com 17 equipamentos culturais interligados por um leque simultâneo de atividades artísticas, as atrações serão apresentadas no Plano Piloto, Ceilândia, Samambaia, Núcleo Bandeirante, Gama e Planaltina, regiões administrativas onde ficam os equipamentos culturais do Governo do Distrito Federal (GDF). As orquestras vão circular entre abril e maio com o projeto Clássicos nas Cidades, que estará nos complexos culturais de Samambaia, Planaltina e Casa do Cantador, em Ceilândia.

Cine Brasília contará com mostra de filmes e show da Cia de Comédia Melhores do Mundo no dia do aniversário da capital federal

As atividades receberam o investimento de cerca de R$ 700 mil e propõem uma festividade ampla, abrangendo todas as cidades, com ênfase no entretenimento, exaltando a preocupação do GDF com a memória cultural. Exemplos disso são a reabertura da mostra Poeira, Lona e Concreto, totalmente restaurada, que retrata os primeiros tempos da construção da cidade, no Museu Vivo da Memória Candanga, e desenhos inéditos de Oscar Niemeyer, no espaço homônimo, além da valorização da história da Via-Sacra de Planaltina no complexo cultural da região administrativa.

O Eixo Cultural Ibero-americano, antigo espaço Funarte de Brasília, terá atividades de quinta-feira (21) a domingo (24), voltadas ao encontro das famílias e amigos, sentados  no gramado e em galerias com piquenique, desfrutando do Festival de Orquestras Populares, Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, shows e desenhaço. Essa programação reforça o ano Brasília Capital Ibero-americana das Culturas, título mundial outorgado este ano à cidade.

A Concha Acústica terá shows e mostra de cinema. O Cine Brasília segue a programação especial e aberta ao público, com seleção de filmes e espetáculo comemorativo da Cia de Comédia Os Melhores do Mundo.

Confira a programação do projeto Sorria, Brasília

Plano Piloto

– Memorial dos Povos Indígenas: início, nesta terça (19), de festividades em comemoração ao Dia do Índio, com a cantora Nívia Tupinambá, seguido por workshop de pintura corporal indígena; exposição Artes e Cultura Indígenas e feira étnica na área externa com shows. A programação segue até domingo (24)

– Biblioteca Nacional de Brasília: mostra Poema em Cartaz, nesta terça; contação de histórias do espaço infantil e inauguração da obra em grafite Livro da Rua  no sábado (23), às 10h

– Cine Brasília: na quinta (21), espetáculo comemorativo da Cia de Comédia Os Melhores do Mundo. Na sexta (22), haverá maratona de seis filmes em sessões gratuitas, em comemoração aos 62 anos do equipamento, com sessões às 10h, 12h, 14h, 16h, 18h e 20h

– Concha Acústica: atividades diversas com exibição de filmes, shows, exposição digital de fotografias, entre quinta-feira e domingo

– Eixo Cultural Ibero-Americano: atividades de entre quinta e domingo com apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), quinta, às 20h; Festival de Orquestras Populares (sexta a domingo, das 18h às 22h), com ações lúdicas no gramado, como desenhaço, piquenique cultural e atrações infantis

– Espaço Cultural Renato Russo: reabertura da gibiteca, que será batizada de TT Catalão, quinta, às 14h

– Espaço Lucio Costa: exposição permanente Plano Piloto de Brasília

– Espaço Oscar Niemeyer: mostra O Mestre e o Aprendiz, com objetos e documentos pertencentes a Gervásio de Oliveira, que trabalhou como estagiário para Oscar Niemeyer no planejamento e construção de Brasília. Abertura na sexta, às 17h

– Museu de Arte de Brasília (MAB): lançamento da versão virtual do livro do MAB Arte  Design em Brasília: 1950 a 2022 no site da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), na quinta, quando o MAB comemora um ano de reabertura

– Museu Nacional da República: exposições Xingu 57, com fotografias de Domiciano Pereira de Souza Dias; e, no mezanino, Envenenada: profanações e polimorfismo tonais, de Raquel Nava

– Museu da Cidade: exposição permanente, com frases talhadas no mármore branco que contam a história de interiorização da capital federal, desde o século 18 até a inauguração

– Panteão da Pátria: mostra digital Brasília Museu Aberto, realizada por meio de projeção mapeada de obras de ícones artísticos da história de Brasília, na fachada externa do prédio, quinta, , das 19h às 22h. Há ainda exposição sobre a vida e trajetória política de Tancredo Neves, além do Livro de Aço dos Heróis da Pátria e o Mural da Liberdade de Athos Bulcão. O público ainda poderá ver o painel Inconfidência Mineira, de João Câmara, e o vitral de Marianne Peretti.

Ceilândia

– Casa do Cantador: Festival Circularte de Música Brasileira, sábado, às 19h.

Gama

– Museu do Catetinho: reabertura, na quinta, às 9h, da primeira residência oficial do presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, durante a construção do novo Distrito Federal. O espaço ficou fechado desde o início da pandemia, em março de 2020, e agora reabre com manutenção de pintura externa e interna, limpeza do forro e troca de peças de madeira da estrutura, eliminação de orifícios no telhado, forro e paredes, revitalização do piso de pilotis, limpeza dos pisos do banheiro, num aporte de R$ 400 mil. A abertura de exposição memorial terá quarteto da OSTNCS. Em seguida, segue a cerimônia de entrega da Medalha de Mérito Cultural Seu Teodoro, com apresentação do grupo homônimo.

Núcleo Bandeirante

– Museu Vivo da Memória Candanga: reabertura da exposição Poeira Lona e Concreto (quarta, às 15h), após restauro e higienização. Com acervo composto pelas edificações históricas, peças, objetos e fotos da época da construção de Brasília, a exposição permanente narra a história da cidade, desde os projetos até a inauguração em 1960.

Planaltina

– Complexo Cultural de Planaltina: exposição Via Sacra ao Vivo de Planaltina – Rumo aos 50 anos. Mostra fotográfica, figurinos, cartazes e outras peças do acervo. Abertura: quarta-feira, às 20h.

Samambaia

– Complexo Cultural Samambaia: ação de grafite na fachada (com lançamento do edital de chamamento público na quarta-feira) e apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, dentro do projeto Clássicos nas Cidades, terça (19), às 20h.

Acesse aqui a íntegra da programação cultural.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

 

Deixe uma resposta