TSE INOCENTA DR. DAVI

Dr. Davi, ao centro, fala com moradores da Escola Rural Canjica cercado por vereadores, o secretário da Educação e a comunidade escolar no início de 2018. Foto arquivo.
Em gabinete na prefeitura Dr. Davi recebeu o deputado Francisco Junior e Valdivino Barbosa, o secretário municipal da Educação em 2018.
Dr. Davi e seu secretário da Educação Municipal à época, Valdivino Ferreira Barbosa.

O prefeito eleito em 2016, para mandato a partir de 01 de janeiro de 2017 em Planaltina – Terra de criança feliz – Dr. David Teixeira Lima, o Dr. Davi, que fora afastado do cargo pela Justiça Eleitoral do Estado em meados do ano de 2018, está de volta ao cargo, inocentado que foi ontem, 04 de fevereiro de 2020, pelo TSE – Tribunal Superior Eleitoral em Brasília.

A HISTÓRIA

O médico Dr. Davi foi eleito em 2016 para mandato com término a 31 de dezembro deste ano (2020), tendo tomado posse sob suspeição de fraude eleitoral, tendo sido acusado pelo Ministério Público de Goiás por captação ilícita de votos, o que levou o TRE – Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Goiás a condena-lo em segunda instância, afastando-o do cargo em meados de 2018, assim como sua vice, Pastora Cida, e ainda aplicando multas sobre os dois e mais um empresário que, supostamente, participara do crime eleitoral.

Depois do afastamento do prefeito Davi e de sua vice pelo mesmo crime, o município foi para a administração do então presidente da Câmara, Pastor André Luiz Magalhães que ficou justos cinco meses no governo.

Neste ínterim o Tribunal Regional prepara uma Eleição Complementar que se daria no segundo turno das Eleições Presidenciais, o que ocorreu, elegendo Eles Reis de Freitas com pouco mais de 40% dos votos válidos apurados.

O Pastor André, que fora candidato nas eleições complementares e perdera para Reis, foi apeado por medida judicial que o dava como culpado por atos administrativos na Câmara de Vereadores de onde viera.

Tendo em vista a decisão judicial de afastar o então prefeito Pastor André, a própria Justiça intimou o vereador Hernandes de Morais, então na presidência da Câmara, para assumir a cadeira do Executivo, até dar posse ao então eleito, Reis.

A posse de Reis ocorreu em meados de novembro de 2018, quando iniciou a organização do novo secretariado e assistiu, já administrando, a eleição do vereador Carlos Lopes Ribeiro, o popular Carlim Imperador, ser eleito para a presidência da Câmara. Carlim seria afinado com as iniciativas administrativas de Reis já que, mesmo sendo do PROS, partido que perdera Davi devido a ação judicial, auxiliara ao novo prefeito no decorrer da campanha para eleição suplementar.

No entanto, o último ato de Carlim Imperador como presidente da Câmara foi extinguir o cargo de prefeito de Eles Reis, na última reunião extraordinária do ano, ocorrida no dia 20 de dezembro de 2019, o que levou João Gonçalves Neto a assumir a prefeitura naquela data, até o dia 10 de janeiro de 2020, quando a Justiça entendeu que o ato de Carlim devia ser nulo e retornar Reis para o cargo.

Reis reassumiu, frente à decisão judicial, no dia 10 de janeiro, já aguardando o resultado dos recursos que Dr. Davi tinha interposto na Corte Suprema Nacional, no caso o TSE, na busca de provar sua inocência quanto ao afastamento de que era vítima.

Ontem, dia 04 de janeiro de 2020, o TSE decidiu pela inocência de Dr. Davi que retorna à prefeitura de Planaltina para concluir seu mandato que expira no dia 31 de dezembro deste ano.

 

Deixe uma resposta