rÁPIDAS DA pOLÍTICA

LÁ – Ibaneis, o governador do Distrito Federal resolveu liberar geral quanto ao controle de expansão da Covid 19. Inicialmente a rigidez do controle sobre a população foi destaque, depois os movimentos populares pró e contra Bolsonaro, parecem ter quebrado as regras impostas, inclusive com o próprio presidente sem máscara nas ruas, fez com que o governador, para não ser desmoralizado relaxasse as medidas.

CÁ – Inaugurada a UPA do Jardim Paquetá, obra que vinha sendo protelada desde o governo Zé Neto que a iniciou, passou por um mandato e meio trocando prefeitos, só agora, depois de equipada foi colocada a serviço da comunidade e já pressionada, considerando que terá de fazer o papel de Hospital de emergência, como o municipal Santa Rita, que vive uma polêmica nem tão fácil de ser resolvida.

– O presidente Jair Messias Bolsonaro tanto fez pouco caso que acabou contraindo o vírus da COVID 19. A reação de adversários foi mais longe do que poderia imaginar. Nas redes sociais todo tipo de comentários surgiu, mas o que mais impressionou foi o editorial de um dos jornais maiores, senão o maior do Brasil (A Folha de São Paulo), escrever pedindo a morte do presidente e ainda tentando explicar tal idiotice filosoficamente. “Uma vergonha”, diria o Boris.

– O Hospital Municipal Santa Rita de Cássia, que de há muito merece uma reforma completa e que o ex-prefeito Reis chegou a anunciar, ficou no meio da confusão quando a prefeitura resolveu contratar uma OSS para administra-lo, sem antes falar com ninguém, nem mesmo com os funcionários efetivos do hospital. Já deu Ministério Público e, se não houver explicações convincentes o povo vai ser prejudicado pela contenda.

– Em Formosa, para não fugir a regra do desconforto provocado pela Covid, o prefeito resolveu deixar por conta do governo do Estado, ou seja, considerar o lockdow imposto pelo decreto do Governador para o município e isto causou revolta no empresariado que, incontinente, pressionou ao prefeito. Este, acuado, resolveu flexibilizar mas, heis que o MP lhe aconselhou: “Qualquer morte ocorrida doravante a responsabilidade é do prefeito” Impasse geral.

– A Câmara de Vereadores de Planaltina agora está afinada com o executivo. Dos dezessete edis quatro ficaram com independência, ou seja, os outros estão filiados a partidos orientados pelo PROS na cidade e, não terão nenhuma resistência para aprovarem o que vem do Executivo, inclusive matérias polêmicas.

Deixe uma resposta